Chegando à praça do Patriarca, vindo do Anhangabaú pelas escadas rolantes, que só rolaram um pedaço, encontro um arco monumental , uma escultura enorme! Linda!
Esta peça foi projetada por um dos melhores e mais famosos arquitetos do mundo, Paulo Mendes da Rocha. É uma estrutura genialmente pensada: do piso de mosaico português ao pórtico metálico,° que segura a cobertura em casca, assimétrica.

Mas basta chegar lá para ver que tem algo que não combina, que choca nossas sensações.É o tamanho! Sem analisar, basta olhar! Mas será que mesmo gênios erram na dose? Modifica a proporção do que se espera de uma pracinha , com uma linda igreja em um de seus lados!


Dizem que a Igreja de Santo Antonio é a mais antiga de São Paulo. Falam dela assim, porque, pelo testamento do bandeirante Afonso Sardinha, ela recebeu dois cruzados em doação, em 1592.
A igreja passou por muitas reformas, durante seus séculos de existência, sendo que algumas delas foram custeadas por nobres da elite paulistana. Tantas reformas descaracterizaram sua estrutura, mas a atual fachada é a mesma da última reforma , em 1919.
Santo Antonio tem fama de casamenteiro. Acreditando ou não, quando me separei e estava tristíssima, peguei minha aliança , coloquei num envelope e na caixa de ofertas da Igreja , com um bilhete: — Santo Antonio, favor devolver essa aliança!
Santo Antonio não me atendeu. Não me devolveu a aliança, não me deu um marido, nem um noivo sequer! Acho que ele não faz jus à fama… Traidor!

Do outro lado da Praça do Patriarca está o Edifício Lutecia , projetado por Ramos de Azevedo, que começou a ser restaurado em 2000, por estudantes e professores da FAAP . Depois disto foram feitas restaurações na fachada e reformas no interior do prédio. Era , então o Museu de Arte Brasileira- FAAP. Assim, ficou pronto para receber belas exposições de Ramos de Azevedo, Esculturas da Faap , com obras de Weissmann, e Bruno Giorgi, entre outros.

A Faap reformou alguns quartos , implantou a Residência Artística, um conceito que visa receber artistas e alunos também de outros países. Esta forma de convívio existe em cidades da Europa e da América do Norte .Dá um “up” artístico e um ar cosmopolita na pracinha de nossa bela cidade.
Agora vou falar do dono da praça ,uma pessoa famosa, de quem todos nós já ouvimos falar,
José Bonifácio, o Patriarca da Independência.
Existem pessoas brilhantes, que sabem se preparar intelectualmente, tem oportunidades de estudos importantes, e constroem uma cultura sólida e arrojada. Depois de se formar em Direito em Coimbra continuou estudando e pesquisando na Europa, por muitos anos, tornando-se membro de importantes academias científicas. Quando volta ao Brasil , se torna um líder político, influenciando a decisão de D. Pedro em permanecer no Brasil, e assim ter a oportunidade de proclamar a Independência. José Bonifácio também influenciou a elaboração da Constituição. Por motivos políticos , foi preso e quando solto, mudou-se para Niterói, onde morreu.
Fincado de costas , com toda sua importância imóvel eternizada por Ceschiatti, está este santista notável, dono desta praça famosa em São Paulo, onde ficam uma obra arquitetônica importante, uma Igreja histórica, e um centro de cultura moderna. Foram negadas a ele , a visão geral de um lugar alegre e movimentado e a sua bênção ao que lhe pertence por direito histórico.
Obrigada, tia Yedda, pela dica!

Compartilhe