Minha avó Chiquita cozinhava maravilhosamente bem. A comida era cheirosa, saborosa. Quando jovem,  frequentou  a escola  francesa de culinária  “Le Cordon Bleu, onde aprendeu os segredos dos temperos, o ponto dos doces e tudo que fez a gente  babar de contentamento. Assim que morreu, seu caderno de receitas desapareceu! Alguma cozinheira não resistiu, e levou embora os segredos de sua  cozinha  Suas descendentes não se preocuparam com isso porque, infelizmente, nenhuma herdou seus  brilhantes  dons. Ficamos, porém , com a lembrança  doce  dos pratos deliciosos , das quartas-feiras,  na casa  da vovó!

Família se une nos interesses comuns. Almoços, , aniversários, festas  e alguns fins-de semana. Aí as irmãs e  cunhadas trocam experiências e receitas. Foi assim que uma das páginas   da vovó Quita apareceu no caderno da tia Clélia, irmã do meu avô que, por não ter filhos, era muito próxima a nós.

Não sei se essa receita é igualzinha à que a “chef ” fazia, mas vá lá, vale à  pena experimentar!

Receita  massa empadas

300 g entre manteiga e banha
½  ki de f. de trigo (aqui não entendi direito, mas quem sabe cozinhar entende direitinho)
2 gemas
1 ovo inteiro
1 xícara ( de café de água fria )
Sal à vontade

Mistura-se tudo, deixando a agua para o fim,  isto é, depois   de amassada. Põe-se a água e amassa-se mais um pouco e deixa-se descansar por 1 hora. Abre-se  com o dedo cada bolinha de massa, já dentro da forminha

Compartilhe