Passando por um posto de gasolina vi, numa placa grande, o nome do estabelecimento : “ Flor de Goiás”.

Cora

Perguntei para mim mesma , o que o dono teria vivido, desde sair de sua terra natal , deixar tanta coisa para trás, e depois ter construído sua vida aqui em São Paulo, formado família, se estabelecido e, ainda assim ,guardando suas primeiras lembranças , olha para trás, e ainda vê o seu ponto de partida, Goiás.
Resolvi ver o que essa terra tinha de tão especial.
“Amo a prantina silenciosa do teu fio de água,

Descendo de quintais escusos sem pressa,
e se sumindo depressa na brecha de um velho cano.

Amo a avenca delicada que renasce
Na frincha de teus muros empenados,
e a plantinha desvalida de caule mole
que se defende, viceja e floresce
no agasalho de tua sombra úmida e calada”
Os versos acima foram retirados de um poema mais extenso presente no livro Os Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais, publicado em 1965, de Cora Coralina (Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas)

O Estado do Goiás, capital Goiânia, fica na Região Centro-Oeste do Brasil. Goiás começou a se formar quando as primeiras expedições de bandeirantes paulistas foram para a região, no século XVI. A partir de 1650, esses bandeirantes ocuparam o espaço e capturaram índios mas, o que eles realmente queriam eram pedras preciosas e ouro. Já no começo do século XVIII, o ouro foi encontrado em grandes quantidades, atraindo milhares de mineradores e comerciantes . E então foi fundado o Arraial da Barra, o primeiro povoado goiano.
Em 1748, Goiás tornou-se capitania independente e seu nome foi mudado de Vila Boa para Goiás ( Goiás Velho no início). Em 1860, a pecuária e a agricultura já eram a principal atividade econômica da região.
No século XX , a economia se desenvolveu demais com a construção da capital Goiânia.

Nos aspectos geográficos o terreno goiano se destaca por ser cristalino e com sedimentação antiga. Há chapadas exuberantes, sendo a Chapada dos Veadeiros

Chapada dos Veadeiros

uma delas, localizada a 1,2 mil metros acima do nível do mar. A maior ilha fluvial do País, a Ilha do Bananal se divide em três: Tocantis, Mato Grosso e Goiás.

Um dia, Cora Coralina, com 90 anos, recebeu uma carta de Carlos Drummond de Andrade. Apesar de escrever desde menina, seu primeiro livro, Poemas dos becos de Goiás e estórias mais, só foi publicado quando ela tinha 75 anos. Drummond avalizou o trabalho de Cora, e continuou a escrever a ela: “ Minha querida amiga Cora Coralina: Seu Vintém de Cobre é, para mim, moeda de ouro, e de um ouro que não sofre as oscilações do mercado. É poesia das mais diretas e comunicativas que já tenho lido e amado. Que riqueza de experiência humana, que sensibilidade especial e que lirismo identificado com as fontes da vida! Aninha hoje não nos pertence. É patrimônio de nós todos, que nascemos no Brasil e amamos a poesia (…).”

A gente nem sabe qual dos dois é mais incrível. Cora e Drummond foram os iluminados, que nos deixaram um enorme patrimônio de beleza e sentimentos profundos.

 

Casa de Cora Coralina, em Goiás, tombada

O que o Brasil tem de incrível  é de animar qualquer um. Quem quiser ir para Portugal, não vá! Fique! Vamos resgatar esse país maravilhoso. Não é possível, com tanta coisa bacana, a gente não conseguir salvá- lo, apesar dos absurdos que aparecem de tudo quanto é lado!

Mas não são só brasileiros que são ligados  em sua terra natal.

Alan Ladd   ” Os brutos também amam “

 

 

 

 

CHICAGO

Em 1803, o governo dos Estados Unidos construiu um posto militar ao sul da foz do rio Chicago, que se chamou Fort Dearborn. Por volta de  1810, um pequeno assentamento agropecuário e comercial se desenvolveu perto dali .Em agosto de 1812, um grupo de 150 civis e soldados ,foi  obrigado a sair  de Fort Dearborn e , rumando para Fort Wayne(ao sul), foi atacado por cerca de 500 nativos. Metade foi assassinada e a outra parte capturada.
O Fort Dearborn foi somente reconstruído em 1816, por soldados americanos Neste ano, os sobreviventes do massacre foram liberados pelos nativos, e muitos deles decidiram voltar para o forte,  com outros grupos de pessoas.
Em 12 de agosto de 1833, já com uma população  de quase 200 habitantes, o Fort Dearborn foi elevado a posto de vila, recebendo o nome de Chicago .

 

 

 

 

Compartilhe