Minha mãe proibia nós, suas filhas, de sentirem dor ! Pode?
Dizia que gente educada não sentia dor e só gentinha reclamava!
Morro de rir, hoje em dia!
É claro que nem sua filosofia poderia cortar a dor fisicamente porém nós , irmãs,aprendemos a não dar “um um pio” em momentos dolorosos.
Com isso aprendemos também, a segurar nossas dores ou desconfortos e mais tarde esse comportamento se mostrou eficaz nas vicissitudes da vida.
Se separou do marido? Chore , segure e parta pra outra do jeito que der!
Seu super amado avô morreu? Chore, chore muito, mas depois se lembre dele com alegria!
Dificuldades, grandes ou pequenas tem que ter o mesmo tratamento, afinal são da mesma natureza, só que com proporções diferentes.
Estou impressionada de como as pessoas estão reagindo ao confinamento. Se sentem contrariadas em suas vontades, e são! Mas força, gente! E a história de “não sentir dor?”
O mundo todo está em casa, e um monte de brasileiros está revoltado!
A situação é muito grave, independentemente  das atitudes que estão sendo tomadas.
Existem as óbvias, as que os governantes negam, as estapafúrdias, enfim, temos que nos proteger ou aceitar muitas dessas posições. Até coisas impostas que achamos razoáveis.É tudo muito louco !
Nessa época de incertezas, temos que ser resilientes. Foi isso que minha mãe nos ensinou!
Gente mimada sobrevive, mas mal!

!

Compartilhe