Música a gente não pega, e não vê.
Música a gente ouve, a gente sente.
Mas sente cada vez menos!
Hoje a música que já foi a principal, é cada vez mais coadjuvante, um mero acessório. Acessório pra dançar, pra paquerar, pro churrasco, pro fitness, pra caminhada… pra caipirinha!
É a setlist no celular que sempre nos acompanha nas atividades…
Mas pare um instante!
Me diga o nome da canção e do artista de 3 músicas que você ouviu há poucos instantes! – Difícil não é?
O pior é que os produtores musicais já perceberam isso e estão programando música barata pra você ouvir.
Ritmo, um pouco de melodia e o cantor ou solista. Não importa o artista, pode ser um parecido, não importa a canção, pode ser uma parecida. Não precisa nem ter músicos tocando! Pra que? se a gente não ouve pois está concentrado em outra coisa?
Hoje eu quero propor a você, ouvir uma música que mereça a sua atenção integral. Uma música singular, ela mesma, que tenha ritmo, melodia, harmonia, arranjo e um bom artista interpretando, apoiado por músicos.
Separe alguns poucos minutos do seu tempo, desligue-se das outras atividades, sente-se confortavelmente, coloque ou seu fone de ouvido e passe um tempo estimulando as sinapses do seu cérebro na apreciação dessa musica que vai tocar a seguir. Aproveite! Se quiser me conte o que sentiu.
Toda semana vou trazer uma música singular para você apreciar.

Gêneros, estilos e origens variadas. Mas música que mereça ser apreciada por ela mesma.

 

 

Compartilhe