As cinzas do mundo
Por Teresinha Zillo de Carvalho

Este é o subtítulo e vocês vão entender logo o porquê.

Quando Peter voou para o céu nas asas de um anjo, eu havia decidido cremá- lo Uma de suas filhas disse que, a pedido dele, a cremação teria muito mais fogo do que ele suportaria . Afinal, quando jovem, ele tinha queimado a perna Entretanto quando ela viu o quanto custaria para manter o um túmulo no cemitério, ela disse: “ Huummm meu pai não ia gostar!” Dito isto, cremou – se Mister Peter. Decidimos, então, jogar as cinzas na Patagônia, Argentina, onde ele adorava pescar.

Nós três, filhas e eu, faríamos esta viagem. Ah! Ainda não tinha apresentado a segunda filha.do Peter.As cinzas vieram para minha casa numa caixinha, que foi mudando de lugar, conforme iam me perturbando, como se Peter estivesse incorporado ali. Chegou ao ponto da Márcia, minha diarista, que o amava incondicionalmente, começar a colocar um vasinho de flor, em homenagem! Daí a acender uma vela, era um pulo! E até então, nada de combinarmos a ida para a Patagônia! À essas alturas, o vasinho já estava demais para mim. Resolvi ligar para o Gugu, um amigo de pesca do Peter e perguntei para ele, se podia levar as cinzas na próxima pescaria. Em uma semana desmontei a caixinha e mandei pelo Sedex para Taubaté, onde Gugu mora.

No correio , as cinzas passaram por cocaína por causa do peso e não puderam desembarcar na Patagônia. Peter se recusou a ficar lá , sozinho, e esperou Gugu voltar da pescaria, e foi, então , resgatado.

Pensei, lá se foram as cinzas e as lembranças :”Ciao Peter!”.

Mas eis que na volta Gugu disse: “ As cinzas não passaram pelo raio X do aeroprto. Precisavam do atestado de óbito. Neste interim uma das filhas , das que moram nos Estados Unidos, ficou furiosa, e deu a maior bronca. Ela queria finalizar a morte do Peter na sua família. Afinal seu marido e filhos não haviam participado da cerimônia da cremação.

Gugu pegou a caixinha , com os documentos, colocou num avião, enviou para os Estados Unidos, onde as filhas americanas a receberam .

Lá , dividiram seu conteúdo em várias caixinhas resolveram mandá-las de volta para o Brasil, distribuindo entre amigos e família que ficaram com elas. Com isto, hoje, Peter está espalhado pelo Brasil, mostrando que, realmente ele era um homem do mundo…

Por Terezinha Zillo
Teresinha Zillo de Carvalho tem 75 anos , é farmacêutica e também pintora. Há muitos anos teve uma professora para ensiná-la a escrever, mas não se considera escritora , porém sabe, como ninguém , contar histórias de um forma muito engraçada! Adora fitness e está sempre no Pinheiros alegrando suas amigas com sua prosa deliciosa!

Compartilhe