Entreguei minha CNH no Detran . Resolvi , então, vender meu automóvel que  já estava bem velho, economizar o IPVA e o Seguro e ver como eu me viraria sem o carro, durante esse tempo.
Mas já fazia um tempinho que eu estava pensando em três coisas que eu gostaria de fazer .

Uma delas era comprar um carro novo. Outra coisa seria fazer uma plástica leve no rosto. Tenho me comparado a umas  amigas, e não é possível que a natureza tenha sido tão generosa, só com elas!

E a outra coisa que eu adoraria fazer é conhecer o Japão. É fascinante sua história antiquíssima, com traços terríveis e maravilhosos, com um passado recente dramático, culminando num belíssimo ressurgimento !

Não está sendo  uma decisão fácil. Mesmo porque toda escolha nos leva a dois resultados: um, que é o que queríamos conseguir,  e o outro é  o que perdemos.

No meu caso, tenho que escolher entre três opções,  mas o  nosso cérebro também  processa informações na base binária. Esta  simboliza todos os números possíveis e imagináveis usando apenas os números  0 e 1 . E isso vale para os raciocínios mais complexos e sofisticados.   É assim  que todo o sistema de computadores foi baseado e continua funcionando  até hoje..


 
Penso que isto contribui para nossa dificuldade de tomarmos decisões. Fora a parte emocional, que sempre” põe a  colher” nas nossas hesitações, e nos torna ambíguos diante de uma simples vontade.

Minha irmã, quando adolescente ,se  não conseguia escolher  com quem ia sair, murmurava:  “Que dúvida, que dúvida!”…

A dúvida é o  princípio da sabedoria e o berço  de nossas ideias, e quando decidimos e conseguimos o que  queremos, imediatamente passamos a querer outra coisa , e a termos outras  dúvidas. Mas  a vida da gente é construída,   exatamente, por  todas essas  escolhas somadas e  não podemos nos esquecer de que somos   livres  para fazer nossas escolhas, e   prisioneiros de suas  consequências.

Agradeço, aqui a Aristóteles, Lucrécio,  Camus, e Neruda, que tornaram minhas escolhas mais filosóficas e interessantes mas não me ajudaram em nada a decidir o que fazer!

Na dúvida, fico com Fernando Sabino: “O diabo desta vida é que entre cem caminhos temos que escolher apenas um, e viver com a nostalgia dos outros noventa e nove.”

Compartilhe