O  Estado de São Paulo  Sexta-feira, 28 de julho de 2017

Adorei  quando vi a foto da menina que ganhou medalha de ouro na prova dos 50 metros costas no Mundial de Budapeste, no mês passado. Esses fotógrafos tiram fotos geniais: mostram as pessoas em todos os seus aspectos mais coloridos , porque unem o que a gente vê com o que a gente imagina..

Aqui Etiene, isso mesmo, um nome francês  abrasileirado,  como só nós brasileiros sabemos fazer e nos deleitar com o resultado!

A menina de 26 anos está se aquecendo, com os braços cruzados para trás,  formando, com suas mãos já molhadas, um par de  asas, pronto para alçar  voo!

Num dos ombros a tatuagem de um nome:” Ohana”

Será uma filha, uma irmã, a mãe, quem sabe, uma namorada? Alguém de quem ela sente falta, que quer que esteja sempre junto, dando força numa hora em que 0,01s  é a diferença de estar  lá em cima do pódio !

O,01s existe no mundo real? É medida de tempo ou medida de vitórias? Só sei que foi a diferença entre ganhar ou perder.

Para ganhar uma competição de natação  é preciso ter 0.01 s a menos do que  os outros, diferença  conseguida com muito exercício, persistência, esforço, alimentação balanceada e sono. A noite  anterior deve ser  tão descansadamente  comprida , que o dia seguinte será como o dia 1º de janeiro.

Tudo vai passando até começar a passar outra vez. Uma competição só é importante por causa da próxima. Nesta, sim,    luta-se   por  – 0,01s

Etiene, você me deu uma alegria tão grande que eu resolvi dar  um presente, pra você. Quero te dar as piscinas que São Paulo tinha já em  1933.

Aí,  Etiene, nadaram pessoas vitoriosas como você, que amavam este esporte tão empolgante, que construíram,  ano após ano, campeonato após campeonato, treino após treino,  a  importância que a Natação deu a você. Anos de água clorada em  que  moças , destemidamente,  pulavam ,no inverno paulistano. Essas atletas foram passando, braçada a braçada o conhecimento e paixão, para as  gerações  seguintes, as oportunidades para  que você  pudesse ser o que você é, agora, uma campeã!

Parabéns, querida!

A primeira piscina para competição foi inaugurada em 1919, no Fluminense Football Clube, no Rio de Janeiro. Em São Paulo as primeiras piscinas curgem na décadas de 20 e 30. Antes disso a Natação e os Saltos Ornamentais eram praticados nos Rios Tietê e Pinheiros. É inacreditável, que pena que não podemos mais aproveitar nossos rios! Com as piscinas nos clubes, os esportes aquáticos se desenvolveram muito, fato comprovado pelos resultados das competições.

Ref: Revista Mensal do Esporte Clube Pinheiros |ANO 20 –Nº232-Agosto 2017

Compartilhe